Ano que vem... tudo vai ser diferente!

Já reparou que ao se aproximar o final do ano um certo espírito motivador parece invadir nossas mentes? É hora de planejar a dieta que finalmente irá fazer no ano que vem, pensar no livro que ficou de ler este ano mas não deu tempo, no curso que tanto almejava fazer, nos amigos que garante que irá rever no próximo ano, a fortuna que irá fazer, a viagem e ...

Com o estourar dos fogos de artifício e todo o champagne que acompanha estas datas, a motivação aumenta e uma certa coragem parece que faz de você uma "promessa de nova pessoa", ainda que no dia seguinte tudo pareça um pouco mais igual do que gostaria. Se as coisas são assim, então que tal aproveitar esse entusiasmo quase que instintivo e programar sua atividade profissional para o próximo ano? Posso até ver você se descabelando com as infindáveis contas que esta época traz, 13º salário de funcionários e outras coisas pessoais, como compras de natal, por exemplo. Janeiro? Tem impostos para chuchu e receita que é bom, quase nada! Aqui vão algumas sugestões: 1- Pare imediatamente de misturar suas contas pessoais com as do consultório. Essa confusão costuma dar muitos problemas e dificulta a visualização dos resultados; 2- Faça provisões. Seja fanático por isso, quase um viciado! Todos os meses, separe em uma conta (poupança por exemplo) 1/12 do salário de seus funcionário, incluindo encargos e 13º salário. Separe também 1/11 de um salário que você dará a você mesmo (pro labore) para poder sair de férias sem ficar desesperado; 3- Ainda em provisões, que tal separar mensalmente 1/12 da anuidade do Conselho Regional, dos seguros que tem contratado, IPTU e outros impostos, taxas anuais, etc? Fica muita mais leve; 4- Reserve um percentual (sugiro algo em torno de 5%) de sua receita bruta para usar em reinvestimentos futuros, ou seja, na substituição de equipamento, atualizações, aquisição de tecnologia, etc; 5- Atualize-se. Segundo pesquisas que temos feito na TOMAZ, desatualização técnica é apontada por 70,35% das pessoas de classes socioeconômicas A e B como motivo suficiente para mudar de profissional. Para as classes C e D, esse percentual é um pouco menor, 44,87% mas ainda muito significativo. Além disso, 65,37% de ambos os grupos dizem que levam em consideração a tecnologia na escolha de seu profissional de saúde, principalmente dentistas; 6- Não basta ser tecnicamente bom, tem que ser administrativamente bom, também. Faça cursos de gerenciamento de consultório, marketing, liderança, planejamento, vendas, etc. Você ficará surpreso como isso lhe fará enxergar seu consultório por um outro prisma; 7- Coloque para você mesmo um objetivo de longo prazo. O que quer conquistar profissionalmente nos próximos anos? Defina isso de modo claro e planeje como fará para alcançar estes objetivos; 8- Não tenha medo de ousar. Seja diferente, melhor, primeiro e único. Há um versículo bíblico que está no livro de Provérbios (Prov 14:23), do qual gosto muito, que diz: "Em todo trabalho há proveito, mas meras palavras só conduzem à pobreza". Pense nisso e comece a agir imediatamente.

Suce$$o!

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Tomaz Gestão e Marketing LOGO
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bandeira-da-espanha-2000px.png
2000px-Flag_of_Brazil.svg.png

Rua Urano, 195 - Aclimação

São Paulo-SP

+55 (11) 3151-3700 | 3129-8919

+55 (11) 95551-3463 - WhatsApp

Copyright by ® GRUPO TOMAZ

2001 - 2020